O transporte público e sua infra-estrutura

22/09/2012 12:18

 

VEJA O DISCURSO DO “NOVO PREFEITO”, reflita o que foi proposto no exercício abaixo e veja se seu candidato corresponde ao que você, PETROPOLITANO, deseja do futuro Prefeito.

 

Parte 3 – O transporte público e sua infra-estrutura

“Você, como “Novo Prefeito” apresenta seu plano de trabalho:

 

Não, povo de Petrópolis, não há como gastar dinheiro público com uma iniciativa inviável como a do trenzinho de passageiros pro Rio de Janeiro, pois o “rabo não balança o cachorro”. Em vez disso, já entrei em contato com a ANTT e o Ministério dos Transportes para viabilizar um Porto Seco na fronteira do nosso município e o de Três Rios, onde um sistema multimodal colocaria as cargas ou os caminhões em um trem rumo ao Porto do Rio de Janeiro, diminuindo o tráfego de caminhões na serra. É o transporte de cargas que pode viabilizar o transporte de pessoas, pois será necessária uma segunda linha férrea para dar fluidez e velocidade. Iniciei conversações com os órgãos públicos estaduais e federais para viabilizar pelo menos 4 percursos diários Petrópolis-Aeroporto do Galeão-Petrópolis em ônibus, assim como tratarei com a ANAC da instalação de um heliponto público em Petrópolis. Ambos os serviços irão trazer mais turistas e empresários a Petrópolis. Em nossa cidade, vou re-organizar as linhas de ônibus de forma a garantir a periodicidade das mesmas e adotar algumas linhas expressas entre os terminais de ônibus, sem paradas no caminho. Claro que será necessário acabar com os gargalos no trânsito como acontece, por exemplo, na Rua do Imperador nos horários de rush, onde pretendo adotar a reversão de mão da Rua Visconde de Bom Retiro, dentre outras medidas tais como a construção de uma rotatória nas Duas Pontes. Vou exigir respeito ao patrimônio natural e histórico que é a pista da BR-040 de subida da Serra e já estou em tratativas com o Instituto Chico Mendes para que a fiscalização ambiental seja mais severa naquela área. Já tenho preparada uma ação junto ao Ministério Público para que tenhamos restrição do tráfego de grandes e de pesadas carretas na pista de subida nos horários de rush, o que deve incluir os caminhões que transportam produtos perigosos. Além disso, vou atuar junto à ANTT para atuar a CONCER pela má conservação da pista de subida, pois é difícil identificar qual parte da pista não está rachada, esburacada ou desnivelada, além de faltarem guard-rails e, mais importante, calçadas para o tráfego de pedestres que ocorre entre algumas localidades e é feito hoje pela pista ou, vergonhosamente, pela vala que conduz a água das chuvas. Vou cuidar da ligação da Rodoviária com o Quitandinha, sob o princípio de que este tráfego não precisa passar no centro da cidade. Vou exigir a reforma da estrada União-indústria e vou buscar sua duplicação onde isto seja possível. A cidade não pode conviver com a falta de urbanização, calçadas, esgoto e mesmo calçamento em um de seus principais roteiros turísticos que, além disso, é uma via dorsal da nossa cidade. O que vale para a União-indústria valerá certamente para a Gal. Rondon, Cel. Veiga e Washington Luís. Em todos os casos será avaliada a capacidade de carga das vias para que se possa regular qual o limite de peso e tamanho de caminhões e ônibus pode ser autorizado. Não é possível permitir que veículos maiores que a capacidade das vias nelas transitem impedindo o tráfego. Nos licenciamentos de obras e de novas empresas, observaremos estas restrições de forma a avaliar qual o investimento de infra-estrutura que nos cabe e se ele é viável.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!