FeliS atrai mais de 200 mil visitantes durante 10 dias de feira - São Luis (MA)

12/10/2015 18:37

    Após 10 dias de intensa programação, chegou ao fim, na noite deste domingo (11), a 9ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS), que este ano teve como tema - Cidade livre, cidade do livro. O coquetel de encerramento contou com a apresentação da Orquestra Filarmônica do Sesi, que encantou o público no auditório "Mário Meireles", no Teatro João do Vale, na Praia Grande.

    Circularam pela FeliS mais de 200 mil visitantes durante 10 dias de evento, sendo 45 mil estudantes de escolas públicas da rede estadual e municipal de ensino. A Feira do Livro contou também com mais de 65 atividades, das mais variadas capacitações em diversos espaços da Praia Grande. Para a comercialização de livros foram montados 48 estandes com a presença de diversas editoras locais e nacionais. Mais de 950 mil livros foram comercializados movimentando mais de R$ 1,7 milhões em vendas.

"Estamos muito satisfeitos por proporcionar à cidade um espaço de estímulo à cultura, à arte e mais diretamente à literatura. Este evento tem sido um sucesso e a cada edição agrega maior público. Queremos que mais leitores sejam incentivados através da Feira do Livro, que movimenta os setores da nossa cultura, ensinando nossas crianças a cultivar o hábito da leitura e valorizando a produção literária local", disse o prefeito Edivaldo.

 

    Para atender a todo o público, que ao longo dos últimos oito anos prestigiou o evento, nesta edição, a FeliS teve seu horário estendido, começando suas atividades a partir das 8h e encerrando todas as noites às 22h. De volta ao bairro Praia Grande, após de ter sido realizada no ano passado no Convento da Mercês, a 9ª FeliS fez uso de ruas, praças e equipamentos culturais na mais perfeita concepção da democratização do livro, da leitura e da literatura e o usufruto dos espaços púbicos pela população local e pelos visitantes.

"A FeliS é um evento de grande importância, em primeiro lugar, porque é um espaço de convívio e convivência comunitária, de oportunidade de trocas de ideais, de debates, e evidentemente, um espaço de comercialização, portanto uma oportunidade muito importante não só para São Luís, mas para todo o estado, por isto o governo do Estado está como parceiro da Prefeitura, porque acreditamos que a forma literária e a cultura de um modo geral são essenciais para que possamos afirmar bons valores: de liberdade, de democracia, de liberdade de expressão", comentou o governador Flávio Dino, que visitou a Feira no último sábado (10).

HOMENAGEADOS

    Nesta edição a FeliS, pela primeira vez, deu destaque uma mulher como patrona, a professora e historiadora Lourdinha Lauande Lacroix, que participou de diversas atividades do evento como palestras, encontro com a juventude, apresentação de escolas e recebeu honrarias e homenagens de diversos escritores, professores e literatos. Os outros homenageados da 9ª Felis foram os escritores Alberico Carneiro e Mário Meireles, a professora Mary Ferreira e a poeta e cordelista Raimunda Frazão.

A Feira do Livro deste ano recebeu 34 escritores nacionais, com destaque para a presença dos escritores Marcelo Yuka, Karina Buhr, Regis Bonvicino, Toninho Vaz, Daniel Munduruku, Antonio Cicero, Márlon Reis, Claudio Willer, entre outros.

    Dentre as novidades da 9ª Felis, o espaço Rima Viva, que homenageou a cordelista Raimunda Frazão. O teatro também teve grande destaque na programação FeliS, com a inauguração do Espaço do Dramaturgo, que recebeu diversos escritores, produtores e artistas do segmento das artes cênicas.Umas das presenças mais aguardadas da FeliS, o músico e ativista Marcelo Yuka emocionou o público que compareceu na noite da última sexta-feira (9), no Café Literário Lourdinha Lacroix, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, ao abordar o tema "Ativismo e poesia: estética do desassossego". A conversa contou com a mediação da secretária de Juventude do Maranhão, Tatiana Pereira.

    Com um jeito de falar ponderado, compassado, permeou temas como literatura, educação, redução da maioridade penal, preconceito, questões étnico-raciais, a indústria cultural brasileira, as políticas voltadas para a pessoa com deficiência, sistemas de governo e, claro, música e poesia.

    Um dos fundadores e principal compositor da banda O Rappa desde sua formação, em 1993 até o início dos anos 2000, quando ficou tetraplégico, vítima de um assalto, Yuka é conhecido por compor letras com teor de inconformismo com o sistema. Sua história de vida se mistura com a realidade social do Brasil, um pais multicultural e marcado pelos problemas e conflitos sociais. "Eu fui alfabetizado aos seis anos de idade, mas só fui entender o que lia aos 16, quando me deparei com as obras do (escritor e cientista social) Gilberto Freyre. A partir de então comecei a entender um pouco de tudo, inclusive, sobre mim mesmo", lembrou.

    A partir de então, todo este conhecimento se tornou essencial e notório em tudo o que ele produziu. Começou a tocar bateria aos 23 anos na banda de reggae KMD-5 da Baixada Fluminense e nesta época suas letras já evocavam uma percepção sobre a violência e as desigualdades sociais.

PARCERIAS

    Para que um evento grandioso como Feira do Livro ocorresse de forma harmoniosa e com muita segurança, vários órgãos atuaram em conjunto com a Fundação Municipal de Cultura (Func): a Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania, por meio da Guarda Municipal, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Polícia Militar do Maranhão.

    De acordo com dados da Guarda Municipal, Polícia Civil e a equipe de segurança privada da FeliS, nenhum caso grave foi registrado durante os 10 dias de evento. Uma viatura e duas motos volantes ajudavam no suporte de segurança em todo perímetro da área de ocupação da Praia Grande pela Feira do Livro.

    O presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Marlon Botão, destacou a importância da 9ª FeliS e agradeceu a participação do público e dos parceiros. "Encerramos esta edição com muito orgulho e a certeza de que trabalhar com e para a cultura é bastante engrandecedor, em todos os aspectos. Concluímos hoje uma etapa do processo, porque precisamos iniciar os preparativos para a 10ª edição. Agradecemos, em nome da Prefeitura e do prefeito Edivaldo a todos que prestigiaram o evento, a todos que confiaram no sucesso da FeliS, a toda a equipe da Func e a todos os parceiros que investiram no evento", agradeceu o presidente da Func, Marlon Botão.

    Para a realização da 9ª Felis, a Func contou com a também com a parceria de instituições e empresas que acreditaram no projeto: Vale, Emap, Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Banco de Brasil, Sesi, Sebrae, Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Plan Internacional e ainda os apoios da Mavam, Gráfica Guara, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Rádio Timbiras, Fundação da Memória Republicana e Colégio Educallis.

 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!