A educação e a saúde

22/09/2012 12:23

 

VEJA O DISCURSO DO “NOVO PREFEITO”, reflita o que foi proposto no exercício abaixo e veja se seu candidato corresponde ao que você, PETROPOLITANO, deseja do futuro Prefeito.

 

Parte 4 – A educação e a saúde

“Você, como “Novo Prefeito” apresenta seu plano de trabalho:

 

A educação não começa na escola, mas nela continua. Queremos receber em Petrópolis turistas de todas as partes do mundo e produzir em Petrópolis produtos para todo o mundo. Por isso, estamos lançando um Programa de Educação que inclui no Ensino Fundamental cursos sólidos de inglês e espanhol e orientação profissional, a partir do 6º ano, para que nossas crianças já entendam o significado da educação para a melhoria de renda e da qualidade de vida sua e de sua família. Temos de mudar a percepção de nossos adolescentes de que as melhores profissões são as de ator de novelas, jogador de futebol ou cantor de pagode. Acabar com a ilusão de que somente por estes caminhos é que se pode melhorar de vida, pois a maioria desses profissionais não alcança a riqueza que poucos ídolos propagam. Este Programa se estende no dia-a-dia do petropolitano: temos faixas de pedestres, mas as pessoas não sabem da necessidade de sinalizar; nem todos andam nas direitas nas calçadas; vê-se carros ocupando locais de estacionamento proibido e por aí vai. É preciso que nossa população, que já é considerada bem educada possa manter este nível de educação e melhorá-lo, de forma que o turista e o investidor se sinta tão confortável aqui quanto em uma cidade de um país desenvolvido.

Estou discutindo com as direções do SENAI, do SENAC e do CEFET um reforço nos cursos profissionalizantes e técnicos para os quatro setores de desenvolvimento: construção civil, têxtil, madeira e móveis e turismo. Mas não é possível ficar só nisso. É preciso que tenhamos também bons cursos de nível superior nessas áreas e as faculdades de Petrópolis precisam responder a essa demanda da sociedade.

Parte dos problemas de saúde pública são resolvidos com educação e saneamento básico, que é essencial. O saneamento será prioritário no corredor turístico, mas privilegiará as populações mais carentes, em especial aquelas que vivem ao redor da Estrada União-indústria. Já está sendo feito um estudo sobre a localização das UPAS e um levantamento sobre a capacidade dos serviços de medicina de Petrópolis, públicos e privados, em termos de especialidades, procedimentos, exames e leitos. Tudo isso, porque se houver escala de atendimento os serviços podem se tornar mais baratos e será mais barato para a Prefeitura viabilizar Parcerias público-privadas para atender à população do que construir prédios e instalar equipamentos, cuja manutenção é caríssima. Tudo isso será feito para que o petropolitano não tenha de sair de Petrópolis para se tratar no Rio de Janeiro.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!