A CONCER e Petrópolis

05/07/2012 11:27

 

De um lado,
 
Se espera que a CONCER cumpra com o contrato de concessão, cujo representante da União como outorgador é a Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT. Fala-se da má conservação da estrada, do atraso na duplicação da pista e no que vai ocorrer com a atual pista de subida, sob alto risco de favelização. Poucos lembram que a pista de subida é um patrimônio nacional, tanto pela sua característica ambiental quanto histórica, razões mais que suficientes para que fosse tombada.
 
Por outro lado,
 
Vemos que os problemas atuais poderiam ser fácil e imediatamente resolvidos com a implementação de restrição de tráfego a caminhões de grande porte em alguns horários e dias da semana. Trata-se de mecanismo de redução de congestionamentos que já foi implementado na Ponte Rio-Niterói e que é causa dos engarrafamentos na entrada da Av, Brasil e Linha Vermelha para quem vai para o Rio de Janeiro, pois os caminhos que não podem passar por lá desviam por Magé para “ganhar tempo”.
 
Em Petrópolis,
 
Não vejo porque o direito de ir e vir do petropolitano seja menos relevante que o direito do niteroiense. Enquanto se buscar a duplicação da rodovia, obra cara, sem recursos e com problemas de viabilidade em função do provável abandono da pista antiga, a CONCER permanecerá com o argumento de não fazer reformas necessárias e urgentes. Os dias e horários de maior movimento de caminhões são as segundas, quintas e sextas-feiras entre 16h e 20h. Como nossa cidade é turística, também é importante restringir o tráfego deles nas manhãs de sábados, domingos e feriados. A implementação desta restrição aos caminhões articulados, cegonha, com peso bruto acima de 20 toneladas ou com comprimento maior que 20 metros já traria resultados imediatos. Daí seria possível resolver problemas crônicos como o engarrafamento e o alto risco de acidentes na entrada do Quitandinha, conforme a foto demonstra, em curto espaço de tempo.
Minha opinião é que devemos esquecer da duplicação e exigir das autoridades a aplicação imediata das restrições de tráfego de caminhões e o início de obras para melhoria das condições de segurança. A CONCER tem um contrato com a ANTT e este não está sendo cumprido. Onde estão os representantes do Ministério Público em Petrópolis?

Sérgio Figueiredo


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!